Av. Nossa Srª dos Navegantes, Edifício Palácio do Café, 675, Sala 701, Enseada do Suá, Vitória - ES, CEP 29.050-912

Central de Atendimento

(27) 3100-2019 | 27 3014-8008
(27) 9 9933-7517 (somente ligação)
(27) 9 9698-9329 (somente WhatsApp)
atendimento@crtes.gov.br

Cobrança/Dívida Ativa: (27) 99867-5197 | regularize@crtes.gov.br

Funcionamento:
Segunda a sexta-feira de 8h às 17h

Generic selectors
Exact matches only
Buscar em títulos
Buscar no conteúdo
Post Type Selectors
Buscar em posts
Buscar em páginas

O CFT IMPUGNOU EDITAL DO PREGÃO ELETRÔNICO 61/2018 DO TRT1 – RJ

  • 10 de dezembro de 2018

O CFT por meio de sua PROCURADORIA JURÍDICA apresentou impugnação contra o Edital do Pregão Eletrônico nº 61/2018 do Tribunal Regional do Trabalho da 1ª Região (Rio de Janeiro-RJ) o qual foi acatado pelo Setor Técnico do Tribunal.

Segundo argumentou o Procurador Geral do CFT Dr. Antenor Jr, o Termo de Referência e o Edital previam exclusivamente o profissional engenheiro como responsável técnico de empresas que pretendessem participar do certame, porém, segundo sustentou o advogado em seu pedido de impugnação “… os profissionais técnicos industriais, em suas diversas modalidades e observada a sua formação técnica e ainda conforme as orientações, o disciplinamento e a fiscalização do exercício profissional, cuja competência legal é do CFT, também podem ser responsáveis técnicos pela execução, projeto e condução de serviços especializados de engenhariam, nos moldes do Decreto 90.922/1985.”

Além disso, argumentou a PROCURADORIA DO CFT que “…somente será possível a ampla competitividade no certame com a participação de todos os profissionais com capacitação e habilitação técnica para gerir o contrato, comprovado por meio de Certidão de Acervo Técnico (CAT) da qual conste Anotação de Responsabilidade Técnica (ART) ou Termo de Responsabilidade Técnica (TRT) do referido profissional, no exercício da função de responsável técnico por serviço de manutenção (reabilitação ou conserto) de impressora offset ou guilhotina, conforme o item a que concorra, consistindo, ao menos, em manutenção em parte mecânica e elétrico-eletrônica.”

Por esta razão o TRT1, em resposta ao pedido de impugnação por meio da Sra. Érika Melo, entendendo a necessidade de alterar o Edital, suspendeu o Pregão para prover as modificações sugeridas na impugnação, qual seja, incluir os técnicos industriais inscritos no CFT, assim como o Conselho Federal dos Técnicos Industriais – CFT como órgão de fiscalização profissional, bem como o Termo de Responsabilidade Técnica – TRT, ao logo do texto do Edital e onde couber.

Com esta ação o CFT garante o livre exercício profissional dos Técnicos Industriais assim como assegura as prerrogativas e atribuições técnicas destes profissionais.

REFERÊNCIAS

Informação completa no site do TRT-01

Resposta, no site do TRT-01

Últimas notícias

CRT-ES recebe técnico que participou da definação do limite dos 800 kVA

Na tarde desta quarta-feira (10), o Presidente do CRT-ES, Valmir Xavier Martins, recebeu em seu gabinete o Técnico em Eletrotécnica, Luiz Carlos Oliveira, profissional que…
Ler mais...

CRT-ES impugna edital público da CESAN e abre oportunidades para os técnicos

Cumprindo seu papel de órgão fiscalizador, o CRT-ES, por meio da procuradoria, impugnou mais dois editais públicos. Cada edital impugnado contribui não somente com o…
Ler mais...

Equipe de Fiscalização participa do II ENFISC – Encontro Regional da Fiscalização, em São Paulo

Durante os dias 3 a 5 de julho, a equipe de fiscalização do CRT-ES participou do II ENFISC - Encontro Regional da Fiscalização, em São…
Ler mais...

O CFT IMPUGNOU EDITAL DO PREGÃO ELETRÔNICO 61/2018 DO TRT1 – RJ

  • 10 de dezembro de 2018

O CFT por meio de sua PROCURADORIA JURÍDICA apresentou impugnação contra o Edital do Pregão Eletrônico nº 61/2018 do Tribunal Regional do Trabalho da 1ª Região (Rio de Janeiro-RJ) o qual foi acatado pelo Setor Técnico do Tribunal.

Segundo argumentou o Procurador Geral do CFT Dr. Antenor Jr, o Termo de Referência e o Edital previam exclusivamente o profissional engenheiro como responsável técnico de empresas que pretendessem participar do certame, porém, segundo sustentou o advogado em seu pedido de impugnação “… os profissionais técnicos industriais, em suas diversas modalidades e observada a sua formação técnica e ainda conforme as orientações, o disciplinamento e a fiscalização do exercício profissional, cuja competência legal é do CFT, também podem ser responsáveis técnicos pela execução, projeto e condução de serviços especializados de engenhariam, nos moldes do Decreto 90.922/1985.”

Além disso, argumentou a PROCURADORIA DO CFT que “…somente será possível a ampla competitividade no certame com a participação de todos os profissionais com capacitação e habilitação técnica para gerir o contrato, comprovado por meio de Certidão de Acervo Técnico (CAT) da qual conste Anotação de Responsabilidade Técnica (ART) ou Termo de Responsabilidade Técnica (TRT) do referido profissional, no exercício da função de responsável técnico por serviço de manutenção (reabilitação ou conserto) de impressora offset ou guilhotina, conforme o item a que concorra, consistindo, ao menos, em manutenção em parte mecânica e elétrico-eletrônica.”

Por esta razão o TRT1, em resposta ao pedido de impugnação por meio da Sra. Érika Melo, entendendo a necessidade de alterar o Edital, suspendeu o Pregão para prover as modificações sugeridas na impugnação, qual seja, incluir os técnicos industriais inscritos no CFT, assim como o Conselho Federal dos Técnicos Industriais – CFT como órgão de fiscalização profissional, bem como o Termo de Responsabilidade Técnica – TRT, ao logo do texto do Edital e onde couber.

Com esta ação o CFT garante o livre exercício profissional dos Técnicos Industriais assim como assegura as prerrogativas e atribuições técnicas destes profissionais.

REFERÊNCIAS

Informação completa no site do TRT-01

Resposta, no site do TRT-01

Pular para o conteúdo